A campanha lulista em busca de um terceiro mandato foi oficializada neste sábado (6), com o ex-presidente declarando um patrimônio milionário que não se sabe ao certo de onde provêm tanto dinheiro, com aproximadamente R$ 7,4 milhões em bens. Os petistas também apresentaram a versão definitiva do seu plano de governo.

Com 21 páginas e 121 pontos, o texto consolida falas do petista dadas desde que começou a ensaiar uma candidatura ainda no final de 2021. O ponto 13, por exemplo, defende a revogação da reforma trabalhista, algo já encampado também pelo candidato a vice na chapa, Geraldo Alckmin.

Na maior parte, as propostas são inócuas, pois já estão em prática. Mas entre um item e outro, as propostas são de implemento a continuidade de práticas para fortalecer agendas LGBTs, retomadas de áreas indígenas e mudanças no agronegócio para implantar mais modernidades.

Alguns itens que se assemelham aos do novo presidente do Chile seria a reestruturação das polícias. O esquerdista chileno Gabriel Boric propôs acabar com a polícia chilena, uma das mais respeitadas do mundo.

Mas os itens mais preocupantes são os 118 e 119, uma vez que falam em regular as plataformas de Internet e redes sociais. Lula já deixou claro que vai fazer isso e se for eleito, a censura deve se tornar regra. A ideia conta com o apoio do Ministro Barroso, que há alguns dias disse ser necessário um controle do que se posta nas plataformas digitais para evitar excessos.

Junior Melo (advogado e jornalista)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui