segunda-feira, setembro 14, 2020
Curso
Início 2020 janeiro

Arquivos Mensais: janeiro 2020

Jovens morrem durante tiroteio com policiais em Penalva-MA

0

Um tiroteio entre policiais e suspeitos de roubo terminou em duas mortes na cidade de Penalva. O caso aconteceu agora a noite, por volta das 20 horas.

Frente do Hospital de Penalva

Segundo informações repassadas pela polícia ao jornalista Daniel Santos, quatro elementos em duas motos estavam assaltando pessoas e estabelecimentos comerciais no povoado Caru, na zona rural do município de Viana.

A polícia foi informada da ação dos bandidos e de imediato viaturas de Penalva, Matinha e Viana fizeram o cerco na região para prender os acusados. No povoado Ludovico, próximo ao povoado Caminho Novo, que por sua vez é próximo ao povoado São Joaquim, todos na zona rural de Penalva, eles foram localizados.

Dois deles conseguiram se esconder no matagal enquanto os outros dois trocaram tiros com a polícia, sendo eles alvejados e levados ao Hospital Municipal de Penalva, mais não resistiram e morreram. Um dos suspeitos foi identificado apenas como Matheus.

Matheus morreu durante tiroteio em Penalva / Foto: Divulgação

A polícia informou a redação do blog que eles estavam sem documentos de identificação, e os corpos ainda se encontram no necrotério do hospital à espera de reconhecimento. Com os dois que tombaram a polícia encontrou dois celulares, dois relógios e a quantia de 800 reais, além de dois revólveres municiados e uma espingarda calibre 12. As informações são doBlog do Daniel Santos.


Você também pode se interessar por

Click na imagem pra falar com a equipe de anúncios

EUA deportam 21 militares sauditas após tiroteio em base na Flórida

0

Cadetes faziam treinamento em academia militar americana e são acusados de envolvimento em ataque terrorista em uma base naval, em dezembro de 2019. Eles receberam baixa e embarcam nesta segunda (13), mas não respondem a processos na Justiça.

Os Estados Unidos enviarão de volta à Arábia Saudita 21 cadetes do reino que faziam treinamento no país, segundo comunicou o Departamento de Justiça americano nesta segunda-feira (13), após confirmar que o ocorrido em dezembro em uma base naval da Flórida foi um ataque terrorista.
“Os 21 militares vão receber baixa do seu plano de estudos na academia militar americana e voltarão à Arábia Saudita”, disse o procurador-geral dos Estados Unidos, William Barr, especificando que os cadetes embarcam de volta ao reino ainda nesta segunda-feira.
“Soubemos que 21 membros das forças armadas sauditas que treinavam em nosso território tinham material suspeito”, comentou Barr durante uma coletiva de imprensa em Washington, para depois ressaltar que não há imagens do responsável em ação durante o atentado.
No último 6 de dezembro, Mohammed al-Shamrani matou três pessoas e feriu outras oito na base naval e aérea de Pensacola, ao norte da Flórida, antes de ser morto. O procurador-geral confirmou nesta segunda-feira de que se tratou de um ato terrorista.
O militar saudita, de 21 anos, estava “motivado por ideias extremistas”, ressaltou Barr.
Segundo as autoridades, em 11 de setembro de 2019, completados 18 anos dos atentados terroristas nos Estados Unidos, al-Shamrani publicou uma mensagem nas redes sociais na qual dizia “a contagem regressiva começou”.
Além disso, o extremista teria publicado nas redes sociais outras mensagens depreciativas sobre os EUA e os israelenses.
Dos 21 militares expulsos, “17 tinham conteúdo anti-americano e extremista nas redes sociais”, acrescentou Barr. “Quinze indivíduos, incluindo os 17 mencionados, também tinham tido contato com pornografia infantil”.
Nenhum dos militares citados está respondendo a processos na Justiça.

Com informações do G1

Você também pode se interessar por

Augusto Filho é eleito prefeito de Bela Vista do Maranhão

0

Novas eleições foram realizadas neste domingo (12) após o prefeito anterior, Orias de Oliveira (PCdoB), ser cassado por abuso de poder político e conduta vedada a agente público.

Em uma eleição especial ocorrida neste domingo (12), o candidato Augusto Filho (PSDB) foi eleito prefeito de Bela Vista do Maranhão, a cerca de 175 km de São Luís. Ele e o vice eleito, Josiel Roseno, terão mandato até o final de 2020. Ainda este ano, novas eleições acontecerão para definir o prefeito e vice do município para o mandato até 2024.
Augusto foi eleito com 3639 votos (53,66%) contra 2957 (43,61%) do segundo mais votado, Danielzinho (PSB). No total, 9.204 eleitores estiveram aptos para votar em 38 seções de 13 locais de votação, das 8h às 17h.
Concorreram aos cargos os candidatos Augusto Filho (vice Josiel Roseno Oliveira), Danielzinho (vice José Arthur Freitas Correia) e Geilton da Silva Coelho (vice Francisco Nonato Sousa).
Por que eleições em janeiro?
A eleição fora de época aconteceu porque o prefeito eleito em 2016, Orias de Oliveira Mendes (PCdoB) e a vice, Vanusa Santos (MDB) tiveram os mandatos cassados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por abuso de poder político e conduta vedada a agente público.
Para o TSE, não houve igualdade na disputa eleitoral em Bela Vista porque Orias e Vanusa usaram a máquina municipal na contratação temporária de pessoas para a prefeitura sem realizar seletivo ou concurso público. A irregularidade foi cometida de julho a agosto de 2016, em período proibido pela Lei das Eleições.
Orias de Oliveira e Vanusa Santos estão inelegíveis por oito anos e também foram condenados a pagar multa de R$ 5 mil.

Com informações do G1

Você também pode se interessar por

Novo colegiado do Conselho Tutelar de Monção tomaram posse hoje 10/01/2020

0

Em uma solenidade realizada na Câmara Municipal de Vereadores de Monção localizada na sede da Prefeitura na manhã desta sexta-feira (10), os cinco novos conselheiros tutelares de Monção-MA foram diplomados e tomaram posse para o mandado 2020/2023. Também foram diplomados os cincos suplentes da atual gestão.

O Conselho Tutelar é órgão permanente e autônomo, não jurisdicional, encarregado pela sociedade de zelar pelo cumprimento dos direitos da criança e do adolescente. Nos dias úteis, o atendimento é realizado das 8h às 18h, com sistema de plantão nos demais horários, feriados e finais de semana, prestando atendimento ininterrupto a população.
Estava presente na solenidade a Vice Prefeita Sônia Jansen representando a prefeita Claudia Silva, que não pôde está presente por motivos de forças maiores, estavam presentes o presidente da Câmara de Vereadores Luis Alfredo, Vereador Alex, Vereador Moizaniel, Vereadora Lindolene, Secretária de Assistência Social Claudene Gama, Secretário de Saúde Erion Célio, Presidente do CMDCA Valdemar, Secretária de Educação Maria Célia, Secretário de Cultura Jackson Piquizeiro, Secretário de Juventude Rogério Jansen, e demais convidados.

Conselheiros tutelares
Cleomara
Wilton
Marlize
Baroa
Nilde Piquizeiro

Suplentes
Jefferson
Letícia Madeira
Rosa Diniz
Adriana
Bete

Você também pode se interessar por

A Secretaria Municipal de Educação de Monção, juntamente com Escola Alberico França Ferreira realizou nesta quarta-feira (08/02) mais uma edição do projeto Aluno Excelência, que busca valorizar seus melhores alunos.

1

O projeto, que teve início no ano de 2015, foi idealizado pelo professor Domingos Natanael Martins de Jesus, e tem como objetivo incentivar os alunos da escola a buscarem um melhor rendimento escolar.
Ao final do período de avaliação, foi realizada uma grande cerimônia promovida pela gestão municipal para homenagear e premiar todos os alunos, com entrega de medalhas e troféus. Os alunos também recebem presentes doados por professores e por seus “padrinhos”, que são pessoas da comunidade.
Os alunos que alcançam o 1º, 2º e 3º lugar na avaliação geral recebem uma premiação em dinheiro.

Os prêmios são custeados pela prefeitura como forma de estimular os alunos a buscarem um conhecimento mais profundo e honrar o esforço de cada um que alcançou destaque.
São premiados o 1°, 2° e 3° lugar
A prefeitura municipal e a secretaria de educação é quem financia o projeto.

Você também pode se interessar por

Governo quer Receita Federal em vistoria no Bolsa Família

0

O governo federal pretende enviar um projeto de lei ao Congresso para combater fraudes no programa Bolsa Família por meio do cruzamento de dados da declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF). Para viabilizar o cruzamento das informações do Imposto de Renda com os dados dos beneficiários do programa social, o Ministério da Cidadania quer que o pente-fino seja feito pela área de fiscalização da Receita Federal.


Dessa forma, de acordo com os técnicos que preparam a proposta, o sigilo fiscal dos dados dos contribuintes estaria preservado. O Ministério da Cidadania repassaria as informações dos beneficiários dos programas sociais para o Fisco. No diagnóstico do governo, o cruzamento dessas informações tem o potencial de melhorar os resultados das ações de combate a fraudes que, nos últimos anos, permitiram uma redução expressiva de despesas com o pagamento de benefícios sociais irregulares. Recentemente, houve mudanças para melhorar os instrumentos de checagem das bases de dados.


A lei que instituiu o pente-fino nos benefícios do INSS, por exemplo, ampliou o leque de compartilhamento de informações entre o órgão e outras unidades da administração pública, como o Ministério da Saúde e o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Agora, o projeto pretende permitir o confronto das informações do Imposto de Renda com dados dos beneficiários do Bolsa Família. A medida é considerada útil, porque o programa só contempla famílias com renda mensal de até R$ 178 por pessoa, enquanto a declaração do IR só é exigida de quem ganha mais de R$ 1,9 mil mensais. Ou seja, se o contribuinte aparece na base de dados do Imposto de Renda, isso pode ser indício de fraude, abrindo uma frente para maiores apurações. Fiscalização Auditoria da Controladoria-Geral da União (CGU) identificou a família de um servidor do Distrito Federal com renda per capita de R$ 27.168,60 como beneficiária do Bolsa Família. A renda informada no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal era de R$ 66. Outras 247 famílias de servidores do Distrito Federal também são suspeitas de fraudar o recebimento do benefício social.


O presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira, 7, que o governo está “buscando a maneira de trabalhar melhor na questão do Bolsa Família para evitar que muitas pessoas entrem com tanta facilidade, sem filtro” no programa. “O maior problema é a quantidade de municípios que precisam ter um mecanismo para punir aqueles que estão na ponta da linha e que simplesmente vão botando para dentro do Bolsa Família, sem nenhuma responsabilidade”, afirmou o presidente ao deixar, pela manhã, o Palácio da Alvorada. Questionado se o pente-fino no programa social não foi suficiente para evitar fraudes, Bolsonaro disse que “a entrada de água está sendo menor do que os buracos que têm ainda no programa”. A avaliação no governo é de que o compartilhamento da base de dados do Imposto de Renda pode “acelerar” esse tipo de checagem. A área técnica da Receita, no entanto, vê restrições à implementação da medida. A interpretação dos técnicos é de que, pelos termos do artigo 198 do Código Tributário Nacional, o cruzamento representaria uma quebra do sigilo fiscal.
Mesmo que o cruzamento seja feito pela Receita, o órgão só poderia informar ao Ministério da Cidadania, responsável pelo pente-fino, se um determinado CPF fez ou não a declaração do Imposto de Renda. Nesse caso, o Fisco estaria impedido de informar os valores. Renda Outra dificuldade apontada pelos técnicos é o fato de que a renda mínima é da unidade familiar. A informação dos nomes das pessoas que compõem a unidade familiar, por sua vez, nem sempre está disponível na base de dados. Durante o governo Michel Temer, a medida chegou a ser discutida pela Receita. Na época, houve uma tentativa de mudar a lei para permitir o cruzamento de informações, mas a ideia não obteve consenso.


A intenção é levar ainda nesta semana os detalhes do projeto a Bolsonaro, que quer também promover uma reformulação do Bolsa Família e, para isso, busca espaço no Orçamento para garantir mais recursos para a área social.
Resistência A ala política do governo quer garantir mais R$ 10 bilhões de recursos do Orçamento para bancar a reformulação do programa Bolsa Família e o pagamento do 13.º aos seus beneficiários em 2020. O repasse maior, porém, enfrenta resistência do Tesouro, que não vê espaço no Orçamento para ampliar gastos com o Bolsa Família, o principal programa social voltado à população de baixa renda. A proposta em discussão, que prevê atrelar o aumento dos recursos à receita dos próximos leilões do pré-sal, não é considerada viável. As reuniões sobre a reformulação do Bolsa Família se intensificaram após o recesso de fim de ano para que as sugestões fossem levadas ao presidente Jair Bolsonaro. Um encontro com Bolsonaro estava marcado para esta quarta-feira, 8, mas acabou adiado para a semana que vem. A pedido do Planalto, o Ministério da Cidadania propôs mudanças no programa para atender jovens de até 21 anos e conceder valores maiores aos beneficiários. A proposta está sob análise da equipe econômica para definição do volume de recursos adicionais.
O plano original da ala política do governo era aumentar em R$ 16,5 bilhões os recursos para o programa – que neste ano tem orçamento previsto de R$ 29,5 bilhões. A ideia é dividir o Bolsa Família em três: benefício cidadania, dado às famílias de baixa renda; primeira infância, para crianças de até 3 anos; e um montante para crianças e jovens, contemplando a faixa que vai até 21 anos.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Veja também

Irã ataca duas bases que abrigam tropas dos EUA no Iraque

0

Base aérea de Al-Asad e outra em Erbil foram atingidas. A Guarda Revolucionária do Irã assumiu a responsabilidade pelos lançamentos e afirmou que eles são parte da operação de vingança pela morte do general Qassem Soleimani. Há relatos de vítimas iraquianas.
Duas bases no Iraque que abrigam forças americanas e iraquianas foram atingidas por mais de uma dúzia de mísseis iranianos na noite desta terça (7) – madrugada de quarta (8) no horário local -, informou o Pentágono.
A base aérea de Ain Al-Asad, no oeste do país, é uma das que foram atingidas, e a outra está em Erbil, na região curda do Iraque. A Guarda Revolucionária do Irã assumiu a responsabilidade pelos lançamentos dos mísseis a ambas as bases.
Resumo dos acontecimentos até agora:
mais de 12 mísseis foram lançados pelo Irã contra 2 bases no Iraque que abrigam forças americanas e iraquianas
o Pentágono confirmou o ataque, o Irã assumiu a responsabilidade e ameaçou realizar ataques dentro dos Estados Unidos se os americanos revidarem a ofensiva
a ação é vingança pelo assassinato do general iraniano Qassem Soleimani
até o momento há o relato de vítimas iraquianas, mas não se sabe quantas, nem o estado de saúde delas
A equipe de Trump estava se preparando para um possível pronunciamento ainda esta noite, mas, depois, a Casa Branca informou que ele não falaria
O preço do petróleo subia no mercado futuro por volta de 22h (horário de Brasília)
Uma fonte de segurança do Iraque disse à CNN que 13 foguetes atingiram a base de Al-Asad, e que eles foram lançados de uma distância de cerca de 10km.
Ainda segundo fontes de segurança do Iraque, há relatos de vítimas iraquianas, mas não há informações sobre quantas são ou se elas foram mortas ou feridas. Autoridades americanas informaram à CNN que não há relatos de vítimas dos EUA.
“Está claro que esses mísseis foram lançados do Irã”, declarou o Pentágono, confirmando os ataques. “Estamos trabalhando em avaliar os danos iniciais da batalha”.
Um porta-voz das forças armadas da Noruega disse à Associated Press que cerca de 70 soldados noruegueses estavam na base de Al-Asad, mas que não houve relatos de feridos. A Alemanha informou que seus soldados em Erbil estão bem. Segundo a Reuters, cerca de 115 militares alemães estão na cidade.
Mais cedo, uma rede estatal de TV iraniana havia informado que “dezenas de mísseis” foram lançados contra a base de Al-Asad. A agência de notícias Tasnim falou em uma “segunda rodada de ataques” pelo Irã, mas não ficou claro a quais ofensivas essa “rodada de ataques” se referia.
Segundo a rede de televisão árabe “Al Mayadeen”, citada pela Reuters, helicópteros americanos estiveram presentes em ao menos um dos locais atacados, e um estado de “alerta total” foi ativado.
A equipe do presidente Donald Trump estava se preparando para um possível pronunciamento ainda esta noite, mas, depois, a Casa Branca informou que ele não falaria.
Mais cedo, a assessora de imprensa de Trump, Stephanie Grisham, informou que ele estava a par dos ataques, e, depois, declarou que não haveria mais comunicados da Casa Branca esta noite.
“O presidente foi informado e está monitorando a situação de perto e consultando sua equipe de segurança nacional”, disse.
We are aware of the reports of attacks on US facilities in Iraq. The President has been briefed and is monitoring the situation closely and consulting with his national security team.
— January 7, 2020
O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, e o secretário da Defesa, Mark Esper, foram à Casa Branca, segundo a rede CNN, mas já deixaram o local, junto com o vice-presidente, Mike Pence.
Ameaças
De acordo com uma rede de TV iraniana, o ataque é parte da operação de vingança de Teerã, chamada de “Mártir Soleimani”, contra a morte do general Qassem Soleimani, na semana passada, em um ataque aéreo americano no Iraque. O comandante era chefe da Força Quds, unidade de elite da Guarda Revolucionária iraniana.
“Estamos alertando todos os aliados dos americanos, que deram suas bases ao seu exército terrorista, de que qualquer território que seja ponto de partida de atos agressivos contra o Irã será alvo”, declarou a Guarda Revolucionária do Irã por meio da Irna, a agência de notícias oficial iraniana.
A força também alertou os Estados Unidos de que retirassem tropas da região para evitar a morte de mais soldados.
A guarda também ameaçou Israel e os Emirados Árabes. Em seu canal no aplicativo de mensagens Telegram, a guarda disse que atacaria a cidade israelense de Haifa e Dubai se o território iraniano fosse atingido. A guarda disse, ainda, que, se os Estados Unidos retaliarem o ataque desta terça (7), iriam responder à ofensiva “dentro da América”.
A base aérea de Ain Al-Assad fica no oeste do Iraque, na província de Anbar. Começou a ser usada pelas forças americanas depois da invasão do Iraque pelos EUA em 2003, que derrubou Saddam Hussein. As tropas americanas também ficaram lá durante o combate contra o Estado Islâmico. Cerca de 1,5 mil soldados estão abrigados ali, segundo a AP.

Fonte: G1

VOCÊ TAMBÉM PODE SE INTERESSAR POR

Irã oferece recompensa de US $ 80 milhões pela cabeça de Donald Trump

0

Durante o funeral televisiva de Qasem Soleimani , as autoridades do Irã anunciou que vai se vingar do presidente do do Estados Unidos , Donald Trump.

De acordo com o The Mirror, o governo do Irã informou durante o funeral televisionado do general Qasem Soleimani que oferecerá uma recompensa multimilionária à pessoa que lidera Donald Trump .

Como se lembra, o repúdio do Irã contra Donald Trump aumentou quando o presidente disse que ordenou a morte de Soleimani, porque recebeu informações que envolviam o militante iraniano no ataque à embaixada dos EUA perpetuada em Bagdá, Iraque.

Durante o funeral televisionado, as emissoras oficiais do estado indicaram que existem 80 milhões de iranianos e para cada um seria colocado um dólar, para poder levantar US $ 80 milhões e dar o dinheiro à pessoa que mata o presidente Donald Trump .

“O Irã tem 80 milhões de habitantes. De acordo com a população iraniana, queremos arrecadar US $ 80 milhões (£ 61 milhões), o que é uma recompensa para quem se aproxima do chefe do presidente Trump “, disseram eles durante o funeral de Qasem Soleimani .

No outro lado, as autoridades iranianas têm governado nas represálias tomadas contra as bases militares do Estados Unidos no Oriente Médio.

O comandante da Guarda Revolucionária Iraniana na província de Kerman, no sul, Gholamali Abuhamzeh , disse no sábado passado que cerca de 35 bases dos EUA e de Tel Aviv serão atacadas para vingar a morte do general Qasem Soleimani.

“O Estreito de Hormuz é um ponto vital para o Ocidente e um grande número de destróieres e navios de guerra dos EUA cruzam por lá … alvos vitais dos EUA na região foram identificados pelo Irã por um longo tempo”, disse Abuhamzeh.

Por sua parte, Donald Trump respondeu no Twitter às ameaças do comandante Gholamali Abuhamzeh e disse que atacaria 52 alvos iranianos se Teerã retaliar.

“Isso serve como um aviso de que se o Irã atingir algum ativo americano ou americano, teremos 52 locais como alvos, alguns de nível e importância muito altos para a cultura iraniana e iraniana, e esses objetivos, e o próprio Irã, serão bata muito rápido e muito forte. Os Estados Unidos não querem mais ameaças!

Com informações do portal el polular.pe

VOCÊ TAMBÉM PODE SE INTERESSAR POR

Prefeita de Monção Cláudia Silva assina convênio para liberação de mais de 6 milhões em recursos para pavimentação de ruas e recuperação de estradas de Monção-MA

0

A prefeita de Monção-MA Cláudia Silva assinou no dia 31/12/2019, em São Luis, importantes convênios referentes à liberação de recursos para Monção. Ao lado do Superintendente da CODEVASF no Maranhão, Jonas Fortes e do Presidente da FAMEM, Erlanio Furtado, foi formalizada a liberação de mais de 3,3 MILHÕES para recuperação de estradas vicinais e de mais 2,8 MILHÕES para pavimentação asfáltica. Os recursos são frutos de emendas do Deputado Federal Josimar e do Senador Roberto Rocha.

A cidade cada dia vem se desenvolvendo e com grandes avanços.

Superintendente da CODEVASF no Maranhão Jonas Fortes, Prefeita Claudia Silva e o Presidente da FAMEM Erlanio Furtado

Você também pode se interessar por